segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Déjà vu...


HOJE
EM UM BREVE TEMPO
OS PONTEIROS PARARAM

PERCEBI
OS SENTIMENTOS DOS SENTIDOS
RESPIREI EM CADA VÍRGULA
SUSPIREI EM CADA PONTO

ESPEREI
DAS PALAVRAS RESPOSTAS
MERGULHEI NO ESPELHO DO PASSADO

AGORA
LINHAS PRESENTES
MARCAM O FUTURO

BORDEI
MINHA ASSINATURA
COM PENA E NANQUIM


LETRAS AMARRADAS EM LAÇOS DE CETIM

SINTO
QUE JÁ DISSE
O QUE JÁ FOI DITO

DIGO
O QUE JÁ SENTI

CANTO
PINTANDO COM AQUARELA
PÍNGOS NOS "ÍS

PROSSIGO
TIRANDO POEIRA DOS ACENTOS

SENTO E SINTO
O VENTO ESPALHANDO
MINHA POESIA


CARLA FABIANE

Um comentário:

Sandra Botelho disse...

Simplesmente maravilhoso...LETRAS AMARRADAS EM LAÇOS DE CETIM...o laço que forma este belo poema.
Bjos achocolatados